(Untitled)

Eu lá toda trabalhada no modismo-hype-consciência-verde, andando de saia e salto de bicicleta, indo para o trabalho. Começou a chover. Uma chuva fininha, daquela que não molha, mas irrita. E assim, eu estou virando a rainha de andar de bicicleta na chuva, e nem é…

(Untitled)

Todo gaúcho quando vem para São Paulo fala “aqui não tem Polar”. Tem vários vivendo aqui. Como o nosso sotaque nos confere um  sex appeal inexplicável, os gaúchos tendem a ter algo de narcisista, e uma aura de seriedade sulista que ninguém entende, e nem…

(Untitled)

Às vezes tenho saudade de hábitos não muito dignos. Ontem cheguei a conclusão de que não fazia sentido não ter mais ninguém para encher meu saco quando eu ficasse bêbada de tropeçar, se eu não aproveitasse a chance. Tipo, qual é a graça? A pessoa…

(Untitled)

A pessoa sai da zona rural sul de Porto Alegre, para morar no Centro de São Paulo. Pense. No primeiro dia, voltei para casa um pouco tarde, e peguei um táxi por segurança, já que não conhecia bem a região ainda. Fui abrir a porta…

(Untitled)

Posso ficar com raiva de estar em São Paulo só um dia? Ontem eu perdi de ver o Ozzy segurar a bandeira do Grêmio dentro do Gigantinho. Ai, ai. Como eu queria estar lá. Só meus amigos mesmo para entender. p.s: saudade dos meus post…

(Untitled)

“Marromeno.” “Marrô-meno”. “Marrô-menu”. Mais ou menos. Demorei três semanas, e muitos dias pensando que seria algo tipo “marroquino” ou sei lá. Aqui em São Paulo um monte de gente fala “mais ou menos” daquele jeito esquisito. Até o carinha que eu comecei a paquerar depois…

(Untitled)

Ir até o vão do Masp encontrar pessoas que nunca vi na vida. Chegar lá e dar de cara com uns doze grupos diferentes de pessoas se encontrando. Não fazer idéia de por onde começar. Ensaiar puxar papo a esmo com pessoas desconhecidas. Não precisar…

(Untitled)

“Oi? Como vcs estão? Aqui tá tudo bem. Trabalhando, comendo, andando de bike, descobrindo q td mundo aqui fala palavrão. Tô com saudades. Te amo, mãe!” Resposta: “Ok.” Antes a mãe do que o namorado, né? Ops, não tenho namorado. Ops, não conheço nenhum homem…

(Untitled)

Peça um favor para um paulistano. Agradeça. Ele automaticamente falará “…magina.” TODOS eles. Sempre.