aquele sobre meu namorado morar com duas mulheres, e eu, com um homem

A situação atual é a seguinte: eu estou morando com um amigo, homem, dividindo apartamento, contas e contrato de aluguel. E o meu namorado mora dividindo contas e teto com duas amigas.

Jamais nos questionamos sobre nenhum aspecto desse contexto nas nossas vidas. As coisas foram acontecendo e ninguém parou para pensar se isso ou aquilo era errado, ou inaceitável, ou constrangedor. Para mim sempre foi muito natural dormir na casa dele vários dias, ficar acordada até tarde conversando com as suas roomattes – mesmo nos primeiros quatro meses de namoro, quando eu morava sozinha – eu sempre preferi ficar na casa dele, exatamente porque tinha mais gente, mais movimento, e era mais gostoso. Nunca vi mal nenhum se alguém precisava passar correndo de toalha pela sala para buscar alguma roupa esquecida no varal da área de serviço, nunca me senti intimidada – como mulher – pela presença das lindas garotas que dividem o teto com o meu namorado. E eu acredito que ele também nunca tenha pensado nada sobre eu estar morando em uma casa que tenha um homem bonito e solteiro dormindo no quarto ao lado do meu.

Hoje, por duas vezes me questionaram sobre isso tudo ser errado. Me peguei de surpresa. Realmente nunca tinha me passado pela cabeça qualquer problema sobre todas essas pessoas, hetero e/ou bissexuais, dividindo o mesmo teto e sendo amigos. Fazendo uma análise rápida da situação na minha mente, em alguns minutos, não consegui achar absolutamente nada de errado na situação. Há muito tempo que vejo as pessoas rebaixando umas às outras a categorias de descontroladas; é como se nenhum de nós tivesse condições de morar em grupo, com pessoas do sexo oposto, sem que nunca tenhamos nenhuma ligação, caso, ou situação de envolvimento sexual. É como se um homem e uma mulher fossem incapazes de viver em conjunto sem que haja desejo sexual entre eles em algum momento. É como se uma ameaça da natureza estivesse pairando sobre nossas cabeças o tempo inteiro.

Desculpa, mas eu fico aqui pensando em quantas coisas legais eu teria perdido de viver ao longo dos anos se eu pensasse de forma fechada assim. Se eu limitasse os meus desejos com base em possibilidades de coisas que poderiam acontecer. O que acontece é o aqui e agora. E além do mais, eu jamais namoraria uma pessoa que fosse descontrolada ao ponto de não poder ver uma mulher passar de toalha na sua frente, por exemplo, sem pensar na imagem dos dois deitando e rolando em uma cama. Pudor e respeito são coisas delicadas em uma relação tão íntima quanto a de duas pessoas que dividem o mesmo teto, entre amigos, entre colegas de trabalho, entre tudo. Para mim talvez seja mais fácil, eu não me intimido com o corpo dos outros ou o meu, todo mundo nasceu pelado, o incomum é se vestir – principalmente num páis tropical. Mas é muito óbvio que eu não vou andar pelada pela casa com meu amigo dentro, e nem espero que ele faça o mesmo, porque nem com meus pais eu tive esse hábito, e continuo mantendo minha nudez para a intimidade do meu quarto, do meu namoro e do meu banho. Mas se eu ver meu amigo andando para lá e para cá de toalha ou de cueca, ou trajes mínimos, não vai ser um grande evento na minha vida. E não quer dizer que eu tenho a obrigação de ter algo com ele. A mesma regra segue para todos os meus amigos. Nós não somos animais, sabe? Inclusive, biologicamente a única distinção entre nós, seres humanos, e os outros animais com todos os seus instintos naturais, é que nós temos consciência. Nós vivemos em sociedade de um modo muito mais complexo, nós julgamos, nós conversamos, nós instituímos comportamentos diferentes para situaçãoes diferentes, etc.

Outra coisa, definir que um homem é menos ‘homem’ por não sair querendo enfiar o penis em qualquer mulher que ande na frente dele é de uma falta de bom senso, e uma limitação de pensamento, incríveis. Cadê livre arbítrio aí? Se é socialmente aceito que um homem não tenha pleno controle de suas faculdades mentais e biológicas nessas situações, como julgar estupradores e pedófilos, por exemplo? A linha de raciocínio é a mesma. Dando um exemplo bem prático sobre o que esse tipo de pensamento senso-comum endossa: as pesssoas tendem a fantasiar que estupros acontecem na calada da noite em becos escuros, com um desconhecido puxando uma pedestre desavisada qualquer pelos cabelos, só porque ela estava de saia curta andando sozinha e, por tanto, estava ‘pedindo’ ou era um alvo muito fácil. As estatísticas nos dizem exatamente o contrário; em Porto Alegre, por exemplo, apenas 10% dos estupros configuram casos como esse. Cerca de 76% dos estupros lá acontecem dentro de casa, principalmente por familiares e a migos próximos das vítimas.

Mas qual a relação dos dados sobre violência contra a mulher e o fato de as pessoas acharem estranho eu namorar um homem que mora com duas amigas? Porque é esse mesmo senso-comum, perigosíssimo, que faz com que seja esperado dos homens que sejam ‘naturalmente’ descontrolados. Porque esse conceito ‘inocente’ que compartilhamos em coisas banais no dia a dia – como minhas amigas que me questionaram sobre eu ‘deixar’ meu namorado morar com duas mulheres solteiras e heterossexuais – que faz com que as vítimas de violência culpem a si mesmas quando são molestadas em suas casas, seus ambientes de trabalho, em festas com conhecidos, etc. Porque, claaaaro, se o homem é descontrolado, nós mulheres devemos tratar de cuidar de nós mesmas, não é mesmo? …Não. A culpa da violência é do criminoso, não da vítima. Enquanto mães e pais trocarem frases do tipo “prenda suas filhas em casa porque meus filhos estão soltos”, coisinhas inocentes assim, a cultura do estupro permanece arraigada. Enquanto as pessoas acharem estranho um homem morando com duas mulheres sem ter nenhuma relação sexual ou amorosa com elas nunca, a cultura do descontrole-dos-machos vai continuar.

Talvez eu tenha ido longe demais na divagação, a idéia era discutir sobre liberdade e respeito, e sobre o fato de que eu jamais namoraria alguém que me dissesse “olha, eu não posso ter um compromisso com você porque você já mora com um homem, mesmo que seja só seu amigo”. De gente assim, eu quero é distância.

O fato é que, além de tudo isso, as pessoas sempre sentem um pouco de medinho – além de curiosidade – de quem pensa diferente delas. Ora essa se eu vou pautar minha vida sobre se meu namorado divide as contas com quem tem um penis ou uma vagina. Fico mais interessada em quem são essas pessoas, no que elas acreditam, do que elas gostam, qual sua história de vida.  Eu, particularmente, pouco me importo se o meu roomatte é homem ou mulher: eu acho sim, o máximo, o fato de ele trabalhar com direitos humanos,  viajar o mundo inteiro antes de completar trinta anos, ter um monte de histórias para me contar, e me apresentar para pessoas fantásticas e importantes o tempo inteiro. Me orgulha muito o fato de ele ser um dos responsáveis por trás da iniciativa da lei que acaba com o 14° e o 15° salários da galera do senado. Ao mesmo tempo que uma das roomattes do meu namorado meu orgulha por ser uma grande mente atrás das iniciativas de cobrança de transparência do governo federal, e ser uma ativista jurídica fantástica. Me anima muito que o meu namorado seja um programador foda, que está sempre atrás de coisas novas e desenvolvendo aplicativos realmente úteis, que ajudam as pessoas de fato.

Se eu fosse minimamente quadrada, ou conservadora, jamais teria essas pessoas fantásticas na minha vida. Se eles moram juntos, se moram comigo, se são homens ou mulheres, isso é o de menos.

Respeito, liberdade, pudor, limites e companheirismo estão aí para serem desfrutados entre pessoas de todos os gêneros e orientações sexuais, sem necessariamente inserir um contexto de interesse sexual entre eles.

Somos todos grandinhos já, gente.

One comment

  1. zil · September 6, 2012

    Diga para você mesmo o nome do único rapaz ou moça com quem você gostaria de estar (três vezes)… Pense em algo que queira realizar na próxima semana e repita para você mesmo (seis vezes). Se você tem um desejo, repita-o para você mesmo (Venha cá ANJO DE LUZ eu te INVOCO para que Desenterre … de onde estiver ou com quem estiver e faça ele ME telefonar ainda hoje, Apaixonado e Arrependido, desenterre tudo que esta impedindo que … venha para MIM , afaste todas aquelas que tem contribuído para o nosso afastamento e que ele Li. não pense mais nas outras… mas somente em MIM. Que ele ME telefone e ME AME. Agradeço por este seu misterioso poder que sempre dá certo. Amém…). Publique esta simpatia por três vezes , basta copiar e colar por três vezes em in forum diferente esta simpatia abaixo e logo em 48hs você terá uma linda surpresa, beijos Ainda esta noite de madrugada o TEU amor dará conta de que TE ama, algo assim acontecerá entre 1 e 4 horas da manhã esteja preparada para o maior choque de sua vida! Se romper esta corrente terá má sorte no amor. Deus vai lhe abençoárá e sua vida não será mais a mesma

    △ ▽