Tenho nojinho dessa moda nerd.

O novo status cool da classe média brasileira é ser geek ou nerd. Com isso, surgiram centenas de meninas posando de integrantes desta seleta parte da população, já que o nerd é o novo sexy, e ser mulher linda e inteligente é o novo glamour. Então pipocam fotos de moças bem fornidas segurando controles e beijando consoles (uia), e menininhas que se dizem gamers logando em fóruns e não entendendo que estão sendo trolladas. Ao mesmo tempo surgem garotas ácidas em meio a testosteronas fervilhantes dizendo um monte de besteira sobre feminismo, e pagando de sonhos-de-consumo cult.

Bullshit.

Foi depois de tanto apanhar nesse mundinho nerd e pseudo-cult-semi-acadêmico-poser, que eu compreendi que detesto os tipos de pessoas citadas acima. Então, quando eu entrei no grupo GarotasCPBr, temi que o objetivo do grupo fosse fazer um albúm de fotos especiais no Flickr para os campuseiros, ou que fosse um modo de agregar meninas que queriam conversar sobre quem iria levar chapinha e quem iria levar secador de cabelos para a CampusParty. Felizmente, o objetivo do grupo estava muito longe de ser qualquer um destes – ainda bem. E todas as integrantes e autoras do blog são excelentes profissionais e acadêmicas seríssimas. Além de cultivarem a desmitistificação do mito eterno de que mulheres não podem ser amigas.

Bullshit.

Nós somos super unidas.

E foi através do GarotasCPBr que eu acessei o link do blog Garotas Geeks, que também estariam participando da CampusParty. Ao abrir a página, me deparei com um blog cujo cabeçalho aparecia o desenho de uma menina toda fresca, com um notebook aberto na frente. As cores do tema, apesar de serem azul e roxo, me pareciam muito girly para pertencer um blog de meninas tr00 hardcore dos games e etc. Na hora pensei “Putz, mais um site dessas meninas que se dizem geeks, mas só querem se aparecer e pagar de smart-but-hot“. Fechei a janela sem pestanejar, e passei a torcer o nariz para citações a elas em qualquer lugar da internet.

Então, hoje, tentando cobrir algumas atividades da CampusParty para postar no blog do GCPBr e na EquipeTenso, passei por um telão onde estava o tal cabeçalho do blog das “garotas geeks”, e embaixo do telão estavam as próprias, rindo e falando em microfones para uma platéia modesta. Como elas tem banner publicado no blog das CPBr, eu não poderia ignorá-las, e fui até lá, na maior má-vontade, tirar algumas fotos delas para fazer um postzinho sobre a passagem delas no evento.

Acabou que eu fiquei assistindo-as até o fim. E em pé. A platéia aumentou exponencialmente em poucos minutos. E as meninas começaram um grande show.Tirei o chapéu.

O Garotas Geeks é um blog de primeira. Tem só quatro meses de idade, mas conta com mais de 1500 acesso diários, chegando a picos de 9000 visualizações em um só dia – segundo uma das meninas da equipe, a Minhoca. Rola um humor de primeira, e releases de qualidade sobre games recém-lançados e até os mais antigos, como os feitos para Super Nintendo. Mas nem só de bits se fala por lá. Existem artigos sobre RPG de mesa, cinema, trollagem, comportamento, etc. Quando perguntada sobre o preconceito que rola sobre meninas falando de jogos e os xingamentos que elas recebem nos comentários, a Babs não perde a oportunidade de lascar os marmanjos “Na hora de jogar vocês usam o pênis para usar o controle? Pois é, eu não uso meu útero. Então é headshot na igualdade.” Depois dessa declaração, a platéia veio a abaixo, e eu quase choro – not – de emoção.

Tá, vou dizer que fiquei emocionada de verdade. Porque né. Não é todos os dias que a gente encontra alguém que consegue ter essa lucidez toda para sintetizar esse tipo de problemática. Entre o grupo animado, também tinha a menina-que-gosta-da-apple-e-nintendo, a Gaby, mais a menina que empatizou meu coração por causa do rpg de mesa, Livia, e uma jornalista de Guarulhos, Deborah, muito simpática – e super entendida do assunto, já que recém publicou um livro sobre a “cultura nerd” e o fenômeno geek nos últimos anos, se eu não me engano, foi seu TCC.

As Garotas Geeks me ensinaram hoje que existem outras mulheres na faixa dos vinte anos que tem muito conteúdo a oferecer, que gostam de trabalhar fazendo o que gostam,e não tem medo de serem tachadas de caçadoras de marido. Porque elas não são.

Existe uma veia feminista pulsante ali, embora talvez nem todas elas devam admitir a palavra “feminismo” como uma constante relacionada à elas, tão descontraídas e leves. O peso do feminismo não parece combinar com elas. Mas quem disse que feminismo tem peso? Lutar pela igualdade de gêneros, do jeito eficiente e convicto que elas fazem, é exatamente o que te faz uma ativista pelos direitos das mulheres.

Essas meninas me encheram de orgulho.

26 comments

  1. Liliane · January 20, 2011

    Ai Vanesa que orgulho de voce menina!
    Parabens! Não é todo mundo que tem a humildade de rever conceitos, e preconceitos e aceitar que estava errada, dar a cara a tapa! Estou acompanhando as suas aventuras por ai! beijos

    • garotacocacola · January 20, 2011

      Altas aventuras mesmo! Não comecei a contar nem 1/3 eu acho!

  2. Liliane · January 20, 2011

    Ai Vanesa que orgulho de voce menina!
    Parabens! Não é todo mundo que tem a humildade de rever conceitos, e preconceitos e aceitar que estava errada, dar a cara a tapa! Estou acompanhando as suas aventuras por ai! beijos

    • garotacocacola · January 20, 2011

      Altas aventuras mesmo! Não comecei a contar nem 1/3 eu acho!

  3. Thayz · January 20, 2011

    Saber que essas meninas fazem esse tipo de trabalho, meio que sem querer querendo, é de chorar mesmo, viu?

    Beijo.

    • garotacocacola · January 20, 2011

      Lindo né? Tô super manteiga derretida hoje.

  4. Thayz · January 20, 2011

    Saber que essas meninas fazem esse tipo de trabalho, meio que sem querer querendo, é de chorar mesmo, viu?

    Beijo.

    • garotacocacola · January 20, 2011

      Lindo né? Tô super manteiga derretida hoje.

  5. Babs · January 20, 2011

    Não sei o que comentar OMG
    Nessoila que máximo saber que eu te agradei!
    fiquei meio preocupada depois da palestra porque a minha frase do “vc usa o penis pra controlar o jogo” soou meio pesada e foi mal interpretada por algumas meninas no twitter, eu como uma “odiadora de homens com síndrome de queria ter nascido com penis.” mas fico feliz que pelo menos alguém aí me entendeu! nossa o post tá tá tá TR00! e fico MUITO feliz de você ter pego esse nosso feminismo aí disfarçado, realmente é uma palavra “pesada” e eu piso em ovos pra fazer qualquer tipo de posicionamento mais sério no tema.
    Brigada x 6 x 10²³ pelo post manola!

    • garotacocacola · January 20, 2011

      Oooook!
      Sempre na parceira, girrrrrl. A-m-e-i tua frase, haha.
      E num tem por onde.

  6. Babs · January 20, 2011

    Não sei o que comentar OMG
    Nessoila que máximo saber que eu te agradei!
    fiquei meio preocupada depois da palestra porque a minha frase do “vc usa o penis pra controlar o jogo” soou meio pesada e foi mal interpretada por algumas meninas no twitter, eu como uma “odiadora de homens com síndrome de queria ter nascido com penis.” mas fico feliz que pelo menos alguém aí me entendeu! nossa o post tá tá tá TR00! e fico MUITO feliz de você ter pego esse nosso feminismo aí disfarçado, realmente é uma palavra “pesada” e eu piso em ovos pra fazer qualquer tipo de posicionamento mais sério no tema.
    Brigada x 6 x 10²³ pelo post manola!

    • garotacocacola · January 20, 2011

      Oooook!
      Sempre na parceira, girrrrrl. A-m-e-i tua frase, haha.
      E num tem por onde.

  7. Marcela Borde · January 20, 2011

    Adorei seu post!! O mais engraçado é que muitas vezes a mulher é vítima de preconceito pelas próprias mulheres, claro que existem sim, mulheres bonitas, inteligentes, com conteúdo e muitas vezes são olhadas de lado pelas próprias mulheres. Ser vaidosa não significa ser vazia, falar de moda não significa que só se tem isso na cabeça….

    Parabéns pelo post, muito bom!!!!

  8. Marcela Borde · January 20, 2011

    Adorei seu post!! O mais engraçado é que muitas vezes a mulher é vítima de preconceito pelas próprias mulheres, claro que existem sim, mulheres bonitas, inteligentes, com conteúdo e muitas vezes são olhadas de lado pelas próprias mulheres. Ser vaidosa não significa ser vazia, falar de moda não significa que só se tem isso na cabeça….

    Parabéns pelo post, muito bom!!!!

  9. Marília Moschkovich · January 20, 2011

    Gatona, dei uma olhada no site e AMEI!
    Ah, vc tem que me ensinar MUITO a fazer essas mudancinhas lindas de CSS que vc faz aqui no seu blog, tipo essa fonte linduchinha nos comments! :D hahaha Vou cobrar minhas aulas de CSS quando vc voltar hein? hahaha

    Já tá no meu Feed!

  10. Marília Moschkovich · January 20, 2011

    Gatona, dei uma olhada no site e AMEI!
    Ah, vc tem que me ensinar MUITO a fazer essas mudancinhas lindas de CSS que vc faz aqui no seu blog, tipo essa fonte linduchinha nos comments! :D hahaha Vou cobrar minhas aulas de CSS quando vc voltar hein? hahaha

    Já tá no meu Feed!

  11. Deborah · January 20, 2011

    Olá! Eu sou a Deborah, do Garotas Geeks.

    Gostaria de dizer que seu texto me emocionou muito. Estou com os olhos marejados de lágrimas. Não de tristeza, mas de orgulho. Não é todo dia que recebemos um elogio tão sincero. Não sei nem o que colocar aqui para descrever como o seu texto me ajudou. Obrigada. Mesmo.

    • garotacocacola · January 20, 2011

      Poxa, Deborah, quê isso. Vcs me enchem de orgulho!
      Continuem nesse ritmo, pois estão fazendo um ótimo trabalho educando os jovens e compartilhando suas opiniões e conhecimento.
      Eu recebi umas propostas para trabalhar em Bauru ou São Paulo, a partir do fim do ano. Coincidência, né? Vendo que tem tanta gente legal por aqui, tá me dando vontade de aceitar! Haha.

  12. Deborah · January 20, 2011

    Olá! Eu sou a Deborah, do Garotas Geeks.

    Gostaria de dizer que seu texto me emocionou muito. Estou com os olhos marejados de lágrimas. Não de tristeza, mas de orgulho. Não é todo dia que recebemos um elogio tão sincero. Não sei nem o que colocar aqui para descrever como o seu texto me ajudou. Obrigada. Mesmo.

    • garotacocacola · January 20, 2011

      Poxa, Deborah, quê isso. Vcs me enchem de orgulho!
      Continuem nesse ritmo, pois estão fazendo um ótimo trabalho educando os jovens e compartilhando suas opiniões e conhecimento.
      Eu recebi umas propostas para trabalhar em Bauru ou São Paulo, a partir do fim do ano. Coincidência, né? Vendo que tem tanta gente legal por aqui, tá me dando vontade de aceitar! Haha.

  13. Vanessa · January 20, 2011

    Ahhhh, q alivio me dá saber q ainda tem mulheres q pensam nesse mundo! ja tava cansada de tanta menininha futil e imbecil, no pior sentido das palavras!

  14. Vanessa · January 20, 2011

    Ahhhh, q alivio me dá saber q ainda tem mulheres q pensam nesse mundo! ja tava cansada de tanta menininha futil e imbecil, no pior sentido das palavras!

  15. Lívia · January 20, 2011

    Como integrante do Garotas Geeks, fiquei emocionada com a forma como você falou do blog. Acho que a questão do feminismo foi muito bem pontuada e acertada. É muito gratificante saber que conquistamos esse respeito e provocamos uma mudança em seus conceitos, que aliás, como a Liliane falou, foi um ato muito corajoso e louvável.
    Obrigada e meus parabéns pela excelente abordagem.

    P.S.: RPG is life!!! o/ hehehehe

  16. Lívia · January 20, 2011

    Como integrante do Garotas Geeks, fiquei emocionada com a forma como você falou do blog. Acho que a questão do feminismo foi muito bem pontuada e acertada. É muito gratificante saber que conquistamos esse respeito e provocamos uma mudança em seus conceitos, que aliás, como a Liliane falou, foi um ato muito corajoso e louvável.
    Obrigada e meus parabéns pela excelente abordagem.

    P.S.: RPG is life!!! o/ hehehehe

  17. Pingback: Mulheres da CampusParty: assumir o feminismo ou não?Blogueiras Feministas | Blogueiras Feministas
  18. Pingback: Mulheres da CampusParty: assumir o feminismo ou não?Blogueiras Feministas | Blogueiras Feministas