Não quero fazer post sentimentalóide.

Mas sabe quando o coração amanhece aos pulos por alguma coisa que você se deu conta – tipo, que de repente cruzou com o amor da sua vida um dia, não lhe deu atenção, e descobriu só muito tempo depois, quando estava longe e nada poderia fazer?

Bem, isso não aconteceu comigo. Mas poderia ter acontecido.

Daí eu fiquei ali deitada na cama pensando. Eu queria que tivesse acontecido, sabe? Às vezes dá vontade de ser menos dura, de fechar os olhos e me jogar na paixonite.Então eu abro meus e-mails e descubro que se eu tivesse feito isso, provavelmente estaria chorando litros hoje.

Eu sabia.

Mas às vezes dava vontade de não saber. Tipo como se eu pudesse voltar a ter 15 anos de novo e não saber nada da vida, dos homens, e tudo o mais.

6 comments

  1. Lucas · March 4, 2011

    Na página inicial do teu blog tem as figurinhas de “siga-me os bons” e o RSS ali não leva pra seguir teu blog, só pra avisar.

    • garotacocacola · March 4, 2011

      Feito, valeu!

      (saudades^^)

  2. Lucas · March 4, 2011

    Na página inicial do teu blog tem as figurinhas de “siga-me os bons” e o RSS ali não leva pra seguir teu blog, só pra avisar.

    • garotacocacola · March 4, 2011

      Feito, valeu!

      (saudades^^)

  3. Marcel · March 4, 2011

    Hum…. Curiosamente, em uma letra de música e num tweet meio filosófico, li duas frases que arremetem a seu post…. “Ignorance is a Bliss”….. =D

    Acabei caindo aqui por acaso, e meio que me identifiquei com estas palavras. Isto, somado ao fato de estar atualizando meu Broguinho, me fez inspirado o suficiente para dizer a alguém completamente estranho: “Oi, como vai você?”

    Eu passei por uma situação beeeem semelhante pelo que você apresentou… Alguém que me apaixonei (descobri isso recentemente) a muuuitos anos atrás (7, para ser exato), porém, que não dei a devida atenção na época, devido a estar começando um relacionamento. E agora, depois de 6 anos de relacionamento e separado, descubro tudo isso, e que infelizmente o momento passou! Fazer o que, isso faz parte da vida, né?…..

    Bem, chega de “sentimentalóide”, como você bem colocou, e deixe-me terminar este comentário dizendo: “Eu sei como você se sente”.

    Bjos, você escreve muito bom….

    Att.

    Marcel

  4. Marcel · March 4, 2011

    Hum…. Curiosamente, em uma letra de música e num tweet meio filosófico, li duas frases que arremetem a seu post…. “Ignorance is a Bliss”….. =D

    Acabei caindo aqui por acaso, e meio que me identifiquei com estas palavras. Isto, somado ao fato de estar atualizando meu Broguinho, me fez inspirado o suficiente para dizer a alguém completamente estranho: “Oi, como vai você?”

    Eu passei por uma situação beeeem semelhante pelo que você apresentou… Alguém que me apaixonei (descobri isso recentemente) a muuuitos anos atrás (7, para ser exato), porém, que não dei a devida atenção na época, devido a estar começando um relacionamento. E agora, depois de 6 anos de relacionamento e separado, descubro tudo isso, e que infelizmente o momento passou! Fazer o que, isso faz parte da vida, né?…..

    Bem, chega de “sentimentalóide”, como você bem colocou, e deixe-me terminar este comentário dizendo: “Eu sei como você se sente”.

    Bjos, você escreve muito bom….

    Att.

    Marcel